2005-01-20

 

UM MAU SINAL

Nuno Cardoso protagonizou, ontem à noite, um triste momento.
Quando tudo aconselhava o recato, convocou a imprensa para caluniar, em directo, o sistema judicial português. De caminho, apresentou um demencial programa de perseguições que lhe estaria a ser movido pelo actual ministro da Justiça e o presidente da Câmara do Porto.
Este senhor está à frente da concelhia do PS do Porto, ele próprio se apresentou como candidato a candidato (sic) à presidência da Câmara da cidade invicta. Perante esta declaração tem apenas duas hipóteses: apresenta provas do que disse ou, não o fazendo, demite-se imediatamente dos cargos que ocupa no seu partido. Os políticos não podem proferir uma afirmação com esta gravidade, em directo, nos telejornais como se estivessem no café do seu bairro, sem que decorram desse acto as inevitáveis consequências.

P.S. Fez bem Francisco Assis quando se demarcou das afirmações do senhor Nuno Cardoso.

Comentários:
não teria sido mais conveniente que o PS tivesse feito a "repreensão" internamente?...
 
Subscrevo inteiramente o que diz. Este Senhor a que a apneia parece ter subido aos neurónios, confunde a cidade com o clube e nem uma nem outro merecem isso.
Francisco Assis procedeu correctamente. Há que, de uma vez por todas, separar o trigo do joio, e fazê-lo em plena "eira" e não dentro do celeiro, como sugere o "Friend Hamy" a quem saúdo.
Ou se começa a moralizar este pântano ou qualquer dia deixamos de ser um Estado de Direito.
 
De facto, caro Luís, a conferência de imprensa foi, a todos os níveis, lamentável.
Num estilo de fuga para a frente, justificou-se o que não se tem de justificar. As contas com a Justiça tem a casa própria e a televisão não é a casa da Justiça.
Quanto às acusações feitas, são de um nível muito baixo, inadmissível num Estado de Direito Democrático.
Haja o mínimo de pudor. O que, no caso, não houve. Lamentavelmente.
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?