2005-04-19

 

MALES DO CORPORATIVISMO

O jornal Público noticia, na sua edição de hoje, que o Ministério da Saúde pondera a colocação de anúncios internacionais para a contratação de médicos interessados em vir trabalhar para Portugal. Ainda no mesmo jornal, é referido que existem cerca de 3150 médicos estrangeiros a desenvolver a sua actividade no nosso país.
Conhece-se a situação a que chegámos em Portugal. É já evidente a gritante falta de clínicos.
Durante anos os médicos ditaram a sua força, preocuparam-se em manter o seu poder, reduzindo ao absurdo o número de vagas disponíveis nos cursos de medicina. Sabiam que esse controlo garantia uma capacidade absurda de reivindicação, impondo uma inaceitável distorção da normalidade. Os sucessivos governos do Portugal democrático não foram capazes de fazer valer o interesse público soçobrando ante a classe médica.
No limite perdemos todos, incluindo os próprios médicos.
Bem pode o senhor bastonário queixar-se da falta de qualidade e preparação dos seus colegas estrangeiros (afirmando serem recém licenciados na sua grande maioria), esse desabafo soa a patético, perante as responsabilidades que os médicos, por uma vez, deveriam assumir.
O resultado desta cegueira está aí à vista de todos.
A cedência aos interesses corporativos, resulta sempre no prejuízo da esmagadora maioria da população.

Comentários:
Comcater as corporações define um governo, veja-se o caso dos médicos, dos farmacêuticos, dos juízes!
São intocáveis.
 
O que é preocupante é termo-nos deixado enredar até este descalabro! Tantos governos, tantos gabinetes com tanta gente ...Como foi possível? Ninguém é responsável?!
 
Isto só acontece porque ninguém lhes trata da saúde. :)
 
"Com recibo ou sem recibo?" ou a história dos Barões da medicina.
E a Espanha aqui tão perto...
 
O espírito corporativo tem constituído um dos cancros da nossa sociedade. Penso que será muito difícil eliminá-lo politicamente se não houver, previamente, uma mudança da nossa mentalidade colectiva.
 
mas se têm falta de médicos é apenas porque o sr Cavaco fez mal o planeamento; é para não esquecer...
 
Com tantos médicos estrangeiros, nºao admira que queiram introduzir o ensino de linguas estrangeiras logo no ensino bésico. :)
 
Se estes anúncios internacionais for para resolver o problema da falta crónica de médicos no interior do país, é uma decisão muitíssima bem tomada. Agora se for para aumentar o rácio médico por habitante, é melhor não gastar o dinheiro dos contribuintes.

Um grande abraço.
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?