2004-12-23

 

O MIDAS INVERTIDO

Conta-nos a TSF que o ministro Luís Guedes terá ameaçado o primeiro-ministro que se demitiria se Santana não anulasse a decisão de cancelamento de uma sua conferência de imprensa (uma dúvida: o homem não faz parte de um governo que já se demitiu?).
Perante esta inacreditável chantagem de um ministro ao seu primeiro-ministro o que faz este último?
Convida Guedes, conversa com ele, acalma-o, diz-lhe palavras bonitas, elogia-o, desculpa-se com os seus colaboradores (esses malandros) que não lhe terão dado todas as informações, tomam um chá. No final da cavaqueira, Santana faz saber que apoia o ministro “incondicionalmente”.
Ou seja, o primeiro-ministro de Portugal apoia o ministro que o chantageia, desautoriza-se a si próprio. Aceita – implicitamente - que agiu de “cabeça quente”, admite que tomou uma decisão sem qualquer fundamento. Assume, afinal, aquilo que todos sabemos: tem o toque de Midas invertido, tudo o que faz e diz não tem valor.

P.S. Está aí, para quem quiser ver, a guerra surda entre os parceiros de “descoligação” de que falei neste post.

Comentários:
Você já imaginou como o tempo em São Bento se torna cada vez mais cinzento e o ar irrespirável, o “Pedro” entrou numa espiral que não sendo impossível reverter dificilmente pode vir a ter sucesso.
Repare na pertinência do seu titulo ele é um Midas, actualmente invertido.
Lagrima.blogs.sapo.pt
 
A Fundação Canzoada deseja a todos os seus leitores e amigos um Feliz Natal e um próspero Ano Novo.
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?